quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Desejo Meu


Toma forte o meu
corpo
Rosca forte as tuas nas minhas
Carnes
Aperta forte com uma das mãos
a nuca
e a outra minha curva
Beija forte minha
boca
Mordisca devagar meu
lóbulo
Apalpa forte meus
seios
e devagar...
e forte...
devagar
até paráarr.

*Inspirado na escritora portuguesa Maria Tereza Horta e em seu livro Educação Sentimental de 1975.


......................................................................................................................................

No momento em que o amor começa
 não há mocinhos, bandidos, ou qualquer coisa caricata nos alívios do mundo.
Há espamos, aconchegos, carinhos e sussurros.
No momento em que o amor começa
apenas o que se quer é que se acabem os mundos!

eu e você
e que se exploda o resto fora de nosso casulo 
- ninho de amor nesse mundo cheio de terror -
eu e você
e que se exploda o mundo
esse é o preço de nosso passional amor.

por Shannya Lacerda
25/ 06/ 2009

4 comentários:

  1. No momento que o amor nasce, tudo é entrega e nada mais existe.

    ResponderExcluir
  2. minha amada tereza horta posta em diálogo com minha amada amiga; só vc mesmo viu!

    poema vermelho pulsante!^^

    beijão!

    ResponderExcluir
  3. kkkk vermelho pulsante? adoreiii
    parece o tom do meu batom. aquele que você experimentou...rsrsrs
    bjins amiga

    ResponderExcluir